Amigos de Temer viram réus em caso do ‘quadrilhão do PMDB’

Amigos de Temer viram réus em caso do ‘quadrilhão do PMDB’
Amigos próximos do presidente Michel Temer, o coronel João Baptista de Lima Filho e o ex-assessor especial da Presidência, José Yunes, viram réus após o juiz Marcos Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, aceitar denúncia de organização criminosa contra eles e mais outras sete pessoas. Com isso, eles passam a responder a uma ação penal. A denúncia, feita no âmbito do inquérito do chamado “quadrilhão do PMDB”, acusou formalmente também Temer, além de outros aliados como os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha (RJ) e Henrique Eduardo Alves (RN), além do ex-ministro Geddel Vieira Lima (BA) e do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PR). No entanto, a Câmara dos Deputados barrou a acusação contra o presidente, o que levou o caso a ser encaminhado à Justiça Federal no DF para que os envolvidos sem prerrogativa de foro sejam processados. De acordo com a denúncia do então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o quadrilhão desviava recursos de vários órgãos públicos para integrantes do partido. Os acusados negam envolvimento em ilícitos.

Notícias relacionadas
Interrogatório de Lula em processo na Operação Zelotes será no dia 21 de junho
Senhor do Bonfim: PRF apreende dois fuzis e recupera carro roubado
Rui assina ordem de serviço para construção de Unidade Básica de Saúde em Pirajá
Notícias Mais Lidas da Semana
Salvador pode ficar sem ônibus após M

Share