Delegado diz que ‘é hora’ de prender Temer, Alckmin e Aécio


A Polícia Federal informou que serão tomadas “medidas administrativo-disciplinares” em relação ao caso
Redação
FacebookTwitter
A Polícia Federal apura a conduta do delegado Milton Fornazari Jr., responsável por coordenar, entre 2015 e 2016, a delegacia de Combate à Corrupção e Crimes Financeiros da superintendência do órgão, em São Paulo.

No último sábado (7), o profissional postou em sua página no Facebook, ao comentar a prisão do ex-presidente Lula, que “é hora de serem investigados, processados e presos os outros líderes de viés ideológico diverso, que se beneficiam dos mesmos esquemas ilícitos que sempre existiram no Brasil (Temer, Alckmin, Aécio, etc)”.

post-fornazari

De acordo com o G1, a PF informou que serão tomadas “medidas administrativo-disciplinares” em relação ao caso, sem especificar as ações.

No domingo (8), após a repercussão do post, o delegado escreveu que o comentário foi feito como “opinião exclusivamente pessoal como cidadão em relação à minha indignação com a corrupção na política brasileira em geral”.

Share