. Deputado reassume mandato na Câmara mesmo preso na Papuda


João Rodrigues (PSD-SC) foi preso em fevereiro por fraude e dispensa de licitação, foi autorizado pelo STF a deixará a cadeia durante o dia para exercer atividades parlamentares
Redação

Preso desde fevereiro deste ano por fraude e dispensa de licitação, o deputado João Rodrigues (PSD-SC) retomou nesta segunda-feira (11) as atividades parlamentares na Câmara, após autorização do Supremo Tribunal Federal (STF).

A liberação para voltar ao trabalho foi concebida pelo ministro Luís Roberto Barroso, na última quinta-feira (7) permitindo que o deputado deixe a cadeia da Papuda durante o dia.

Ao conceder o benefício, Barroso atendeu a um pedido da defesa de João Rodrigues. O ministro também determinou a transferência do deputado para o regime semiaberto, conforme prevê a sentença condenatória.

Rodrigues foi preso por ordem do Supremo depois de ter sido condenado a cinco anos e três meses de reclusão em regime semiaberto pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4) por fraude e dispensa de licitação quando era prefeito de Pinhalzinho (SC).

Ao comentar o assunto, nesta segunda, João Rodrigues defendeu que não pode “simplesmente ficar preso no regime fechado” como se fosse “um grande corrupto, como se fosse um homem que desvia milhões, no momento que o País está vivendo”.

Sobre como será sua rotina na Câmara, ele disse avaliar que não haverá dificuldade para a jornada de trabalho ser fiscalizada. Seu horário de chagada ao Congresso é previsto para as 9h, com retorno à cadeia às 20h, podendo ser ampliado quando houver sessão.