Campanha de Lula no Nordeste ficará com Wagner e Rui, diz Gleisi


A presidente nacional do PT voltou a negar a existência de um plano B, rechaçou parceria com Ciro Gomes no primeiro turno e disse que a candidatura de Rui é prioridade nacional
Luís Filipe Veloso / Matheus Morai

Em Salvador para participar de um encontro com a Executiva estadual do PT nesta sexta-feira (13), a presidente nacional da sigla, senadora Gleisi Hoffmann, voltou a afirmar que não há outro nome do partido na corrida ao Palácio do Planalto: “o candidato do PT é o ex-presidente Lula”. De acordo com ela, a tentativa de reeleição do governador Rui Costa é prioridade nacional da legenda.

Viajando em caravana, Rui e o ex-governador Jaques Wagner não estiveram no evento, mas jantaram na quinta (12) com a chefe do partido quando ficou definido que os dois serão os responsáveis pela campanha do ex-presidente no Nordeste.

Questionada, a parlamentar comentou sobre a exclusão da senadora Lídice da Mata (PSB) da chapa que concorre com o governador à reeleição. A própria Gleisi chegou a apoiar publicamente que a socialista fosse a escolhida para a segunda vaga ao Senado, em detrimento do presidente da Assembleia Legislativa Angelo Coronel (PSD).

“Eu acho que essa é uma situação que já está superada. Na época eu realmente me manifestei e fiz gestões junto ao governador. Tinha essa posição, achava importante que ela se consolidasse, mas não foi possível”, justificou a petista ressaltando que Lídice terá todo apoio institucional para vencer as eleições para deputada federal.

Sobre as alianças nacionais, Gleisi rechaçou qualquer aliança com o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) no primeiro turno, disse que negocia com o PROS, já tem o apoio declarado do PCO e garantiu que o desgaste ocorrido com Lídice na Bahia não atrapalha os planos de parceria nacional com o PSB.

“Fizemos reunião, temos possibilidade de apoiar o PSB em vários estados e queremos, claro, que o PSB nos apoie em uma aliança formal […] o PSB é um partido em disputa. Uma parte quer aliança com Ciro, a outra parte quer ficar neutra e nós queremos que apoiem Lula”, concluiu destacando que o PCdoB também é prioridade no arco de alianças e deverá marchar com os petistas em apoio a uma possível eleição de Lula

Share