Diretor da PF diz que Lula está na prisão em Curitiba ‘de favor

Galloro afirma que os aliados do petista solicitaram apenas uma coisa. “Eles pediram para não haver muita exposição, que não humilhasse o ex-presidente”

 

Na primeira entrevista desde que assumiu o cargo, há cinco meses, o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, relatou detalhes ao Estadão sobre as negociações para levar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a Curitiba, no dia 7 de abril.

“Foi um dos piores dias da minha vida. Quando eles (interlocutores de Lula) pediram detalhes da logística da prisão, nos convenceram de que havia interesse do ex-presidente de se entregar ainda na sexta. Acabou o dia e ele não se apresentou. Nós não queríamos atrito, nenhuma falha”, disse à publicação.

Galloro afirma que os aliados do petista solicitaram apenas uma coisa: “Eles pediram para não haver muita exposição, que não humilhasse o ex-presidente, nós usamos tudo descaracterizado”, contou.

Sobre a permanência de Lula na carceragem da PF, o diretor resumiu: “Isso não nos agrada. Nunca tivemos preso condenado numa superintendência. É uma situação excepcional (…) O Lula está lá de visita, de favor”.